23 de setembro de 2020

O que se espera de um produto “natural”

“Be natural”, “eat natural”, “live natural”, “consume natural”.  As palavras natureza, natural, e naturalidade, e a ilusão de se aproximar da natureza tem, é claro, criado muitas oportunidades de mercado.

A naturalidade que o consumidor moderno almeja vai muito além da composição dos produtos e se assemelha mais a uma busca de sentido.

Apesar de a palavra ser amplamente utilizada e popularizada, não existe uma definição regulatória do que é  natural. Cada um interpreta o “natural” segundo sua cultura.

Segundo a antropóloga Fanny Parise  “a natureza só pode ser entendida em função da cultura na qual se difunde”. (https://www.harmony-textile.com/pdf/presse/2018/04%20Avril/WEB/2018-04-11-jevouschouchoute.fr-.pdf)

As agência Little agencyIconic Retail et XL Design,  classificaram 5 grandes orientations de tendência da expressão do “natural”.

Tendências de naturalidade:

 “Blooming”

O Blooming é uma nova visão sensível e poética da natureza, ao mesmo tempo feminina, delicada e viva.

Menos combativa e militante do que no início, a naturalidade é agora mais suave e calma.

A natureza floresce e invade espaços e recipientes.

 

“Conscious”

“Conscious” é uma visão holística da naturalidade que  convida a repensar os nossos compromissos e as nossas promessas de uma forma mais global.

Quem diz natureza/natrural também diz saúde, ambiente, ecologia, clima …

É um estado de espírito que engloba 3 realidades: cuidar de si, dos outros e do nosso planeta; marcas para comprovar seus compromissos seja na composição dos produtos, na escolha dos pontos de venda ou no envolvimento social e com o meio ambiente.

 

“Be efficient”

É uma visão científica da naturalidade, sem compromisso entre respeito, engajamento e desempenho.

É essencial explorar a ligação entre natureza e ciência para garantir o resultado.

Esta é uma grande oportunidade para as marcas que usam o trabalho de laboratório como novas tecnologias para reinventar produtos, principalmente comséticos.

 

“Herança”

A herança aparece como uma aposta segura, um refúgio, que valoriza rituais ancestrais e, assim, evidencia uma forma diferente de naturalidade, inspirada diretamente no patrimônio.

A naturalidade se expressa através de uma forma de simplicidade, de volta ao básico.

Como uma vontade de voltar – a uma época em que os produtos eram naturais – para inspirar-se nas receitas das avós, para promover o saber ancestral e até mesmo para se inspirar nas antigas tradições de outras culturas: os materiais são crus, os gestos dominados, os ingredientes lendários.

 

Greeam

Fusão de “green” e “dream”, é uma visão de naturalidade transcendente, que visa acima de tudo equilibrar fluxos.

É mais uma busca pelo desenvolvimento pessoal, um estado de espírito guiado pela naturalidade e espiritualidade combinadas.

 

No setor dos alimentos estas tendências também aparecem e cada vez mais produtos e serviços propõem o “natural”, seja no ingrediente, na formulação, nos resultados a serem obtidos, na adaptação de um modo de vida diferente ou como resgate de um tempo passado.

Futuro promissor ou ilusão moderna ?

Veremos!