26 de novembro de 2020

Temos que entender o Mundo BANI

Segundo Jamais Cascio vivemos em um Mundo BANI :  Frágil (Brittle), Ansioso (Anxious), Não-Linear (Non-Linear) e Incompreensível (Incomprehensible).

O antropólogo e historiador Jamais Cascio, professor do Universidade da Califórnia e membro do Institute for the Future, cunhou o acrônimo BANI, em abril de 2020.

 

O mundo agora é Frágil, e não mais Volátil, como no mundo VUCA.

Agora entendemos que estamos inseridos em sistemas sociais sujeitos à falhas.

A insegurança alimentar no mundo é um exemplo destas falhas.

 

O mundo agora é Ansioso, e não mais Incerto, como no mundo VUCA.

As redes sociais digitais foram capazes de causar uma sensação de impotência em seus usuários.

O chamado “Fear of Missing Out”, aquela sensação de que, independente da quantidade de conteúdo que você consumiu no dia, você sempre estará perdendo algo importante,tomou conta do nosso subconsciente.

Pense na quantidade de lives que você assistiu nos últimos meses. Não houve nenhuma que você acreditou que era imperdível, mas no fim das contas nem foi tão boa assim?

 

O mundo agora é Não-Linear, e não mais Complexo, como no mundo VUCA.

As relações de causa e efeito estão cada vez mais indistinguíveis.

A questão das mudanças climáticas talvez seja um bom exemplo: já fazem mais de 50 anos desde que iniciaram-se os esforços no combate ao aquecimento global por parte da Organização das Nações Unidas. Entretanto,  mesmo com todos os esforços da entidade, de governos, da comunidade civil, da  indústria e tantos outros atores sociais, a temperatura média global sofreu poucas alterações almejadas.

 

O mundo agora é Incompreensível, e não mais Ambíguo como no mundo VUCA.

Por que tem vezes que simplesmente a gente não consegue entender nada (risos).

Um exemplo pode ser Inteligência Artificial. Por mais que, tecnicamente, seja possível explicar como ela funciona, a grande maioria das pessoas opta apenas aceitar a existência de tal tecnologia, sem enetndê-la. E não há nenhum juízo de valor aqui, pois a evolução tecnológica ocorre de maneira mais rápida do que conseguimos o aprendizado humano.

 

Essas estruturas de pensamento são úteis pois podemos nos antecipar e prever como  agir perante determinada situação. Dessa maneira, analogamente ao Mundo VUCA, temos que:

 

Para um mundo com Fragilidade, sejamos Capazes e Resilientes.

Para um mundo com Ansiedade, tenhamos Empatia e Paz de Espírito.

Para um mundo com Não-Linear, nos  Adaptemos e entendamos o Contexto.

Para um mundo com  Incompreensibilidade, procuremos Transparência e trabalhemos a Intuição.

 

Em tempos cada vez mais acelerados, estamos constantemente pensando em cenários futuros. Ainda assim, Heráclito de Éfeso, filósofo presocrático que viveu entre 500 a.C e 450 a.C, permanece atual depois de tanto tempo:

“A única constante é a mudança”.

Ou ainda podemos pensar em Sêneca, filósofo, poeta e humanista que refletia sobre a alma, existência humana, ética, lógica e natureza. Contemporâneo de Cristo, afirmava que

“Para quem não sabe onde vai, qualquer caminho serve”

(caso esteja se questionando: sim, ele foi inspiração para Lewis Carroll em seu livro “Alice no País das Maravilhas”).

 

Finalizo novamente com a  provocação: como você enxerga o mundo?

 

Texto: Diogo Tomaszewski –  Aluno do curso de Ciências dos Alimentos na Esalq, estagiário Verakis.

 

Fontes

https://medium.com/@cascio/facing-the-age-of-chaos-b00687b1f51d

https://www.fluxtrends.com/testing-testing-testing-switching-from-vuca-to-bani/

https://stephangrabmeier.de/bani-versus-vuca/