26 de August de 2022

Riscos “alimentares” da economia circular

A economia circular constitui uma abordagem que desvincula a atividade econômica do consumo de recursos finitos, da prevenção de desperdícios, e promove modelos econômicos baseados na partilha, aluguer, reutilização, reparação, remodelação e reciclagem, num ciclo, quase, fechado.

Na literatura sobre o tema foram identificadas quatro macroáreas dentro das quais as práticas de economia circular são contempladas ou utilizadas atualmente na Europa:

  • Produção primária de alimentos e rações.
  • Redução de resíduos industriais de produção e transformação.
  • Redução do desperdícioe alimentos e rações.
  • Redução do desperdício de embalagens de alimentos e rações.

Um estudo da Autoridade Europeia para a Segurança dos Alimentos (EFSA) identifica as práticas em relação ao risco emergente para a fitossanidade, saúde animal e saúde humana ou ambiental nas diferentes macroáreas.

A literatura mostrou a existência de um viés que prioriza a adequação de novos alimentos em termos de parâmetros de produtividade animal em detrimento da avaliação dos riscos emergentes de novos alimentos/rações para a saúde.

Os estudos que investigam os riscos se concentram quase inteiramente nos perigos biológicos e químicos, nos riscos à saúde e também nos impactos ambientais da produção de insetos para uso em alimentos e rações e dos substratos em que são usados.

Além disso, este relatório caracteriza os riscos emergentes e faz recomendações para pesquisas futuras. Por exemplo, recomenda-se que futuras pesquisas sobre novos alimentos e rações enquadradas na economia circular se concentrem em outras áreas além da criação de insetos. E que mais pesquisas sejam realizadas sobre os riscos potenciais associados à importação para a União Europeia de produtos que possam ser sujeitos a diferentes restrições ou legislação.

Alberto Berga Monge – Madrid, 26 de agosto de 2022.

O Prof. Dr. Alberto Berga Monge é médico veterinário espanhol, professor e colaborador Verakis, professor colaborador da Universidade de Zaragoza, auditor da União Europeia e diretor da AMB Consulting, e escreve para o blog da Verakis.

Fonte : https://efsa.onlinelibrary.wiley.com/doi/epdf/10.2903/sp.efsa.2022.EN-7226

Imagem: HollyHarry