6 de novembro de 2020

A tecnologia de alimentos não é um bicho de sete cabeças

A tecnologia de alimentos está presente em toda a cadeia produtiva no setor alimentício, fazendo uso de diversos conceitos e técnicas para a produção de alimentos.

É através dela que é possível que chegue à mesa, alimentos seguros e com qualidade, levando em consideração os critérios sensoriais e nutricionais relevantes, segundo as legislações vigentes.

A tecnologia está diretamente relacionada com a produção, conservação, processamento, embalagem, rotulagem, segurança, qualidade, transporte e distribuição de alimentos.

Sem ela não teríamos uma ampla variedade de produtos seguros e de qualidade para consumir.

O que especificamente é a tecnologia de alimentos

Ela atua em todos os processos de transformação das matérias primas derivadas de leite, carne, frutas, verduras e bebidas, fazendo com as mesmas fiquem aptas paro o consumo das mais variadas formas.

Quando pesquisamos sobre tecnologia de alimentos encontramos muitos conteúdos voltados para a conservação de alimentos, mas não se limita a isto, ela atua contribuindo para produção de alimentos com menor impacto ambiental, produção mais sustentável, com redução de desperdícios, utilização de reaproveitamenton e a conservação dos alimentos em si.

A tecnologia de alimentos está constantemente se reinventando para atender e suprir as demandas do mercado consumidor, que são afetadas pelas mudanças de comportamentos, hábitos culturais e filosofias de vidas que estão em constante transição.

O setor de alimentos atual consiste em aproximadamente 90% de alimentos que passam por um processo de transformação industrial, seja com a adição de conservantes e estabilizantes para estender o shelf life, e outros aditivos para melhoria de textura, realçador sabor, e demais aspectos sensoriais, e principalmente entregar safe food para o consumidor.

A indústria alimentícia faz uso da tecnologia de alimentos para que os alimentos sejam processados de maneira econômica em uma escala industrial, ao mesmo tempo que atende às expectativas individuais dos consumidores trazendo variedades de produtos e suprindo às necessidades nutricionais de grupos demográficos específicos.

 

Élida Silva – Aluna da UFAPE, estagiária da Verakis.

 

Imagem: congerdesign