14 de December de 2021

Onde o consumidor europeu busca informação sobre alimentos

“Onde é que os cidadãos europeus vão para encontrar informações sobre, por exemplo, segurança alimentar ?”

“Onde eles procuram em quem confiam para fornecer informações confiáveis e relevantes quando precisam ?”

Um grupo de trabalho em parceria com a FoodSafety4EU formado totalmente por europeus, realizou um inquérito a partir de entrevistas com mais de 2.000 participantes da união europeia e países associados.

Alguns dos resultados encontrados sobre como os europeus se sentem em relação a várias fontes de informação, diziam que as mensagens de Autoridades de Segurança Alimentar (FSAs) são consideradas confiáveis, porém não possuem muita visibilidade. As empresas e indústrias de Alimentos possuem a visibilidade, porém suas mensagens não são vistas como muito confiáveis. Já ONGs de Saúde e Meio Ambiente são consideradas confiáveis porém as vezes muito “militantes”.

As ferramentas de comunicação de divulgação da Segurança dos Alimentos mais utilizadas por essas fontes de informação variam entre elas, as FSAs utilizam mais redes sociais, como o facebook, as empresas e indústrias utilizam mais seus próprios sites, comunicação por embalagem, revistas do setor, periódicos acadêmicos, eventos e redes sociais.

A FoodSafety4EU desenvolveu esse estudo para entender onde os consumidores europeus procuram informação sobre segurança dos alimentos, a que fontes costumam recorrer e em quais fontes obtém informação confiável e relevante.

Na era digital é difícil encontrar ordem em meio ao caos, com a quantidade grande de conteúdo online, na qual os consumidores passam muito tempo lendo artigos e tweets para tentar entender diferentes narrativas e fazer escolhas sobre nutrição, segurança alimentar e sustentabilidade.

Escrito por Juliana Ayala, aluna da UFRJ, estagiária Verakis, embaixadora do Verakis Conecta e do Papo à Mesa.

Fonte: FoodSafety4EU https://foodsafety4.eu/fs4eu-news-events/consumers-and-safety/

Imagem