14 de April de 2022

Jamais fomos modernos – 1º ato

Refletir sobre a natureza da Ciência

Põe em xeque a ideia de que os fatos 

Simplesmente,

Existem.

 

Mas como desviar da tentação 

de tudo relativizar

Que uma tal postura 

poderia acarretar?

 

Habilmente Latour tira da manga um novo conceito

Admitindo que alguns conhecimentos 

Como lei foram aceitos, 

Se tornaram universais.

 

Mas, como isso aconteceu?

Universalismo em rede! – respondeu…

 

“…existe um fio de Ariadne que 

nos permitiria passar continuamente 

do local ao global, do humano ao não humano. 

É o da rede de práticas e de instrumentos, 

de documentos e traduções.” (LATOUR, 1991, p. 119)

 

A chave é desvendar as circunstâncias 

Que alçaram um fato científico ao posto de lei

Seguindo as redes de práticas e instrumentos 

A construção que não vi, que não sei.

 

Carolina Netto Rangel – França, 15 de abril de  2022.

A Profa. Dra. Carolina Netto Rangel, criadora do projeto “Alimentação e Saúde 360 graus” e colunista do blog da Verakis. Ela se aventura nas artes sob o pseudônimo de Nina Netto.

 

Inspiração: LATOUR, BRUNO. Jamais fomos modernos: ensaio sobre antropologia simétrica. 1991. Rio de Janeiro:Ed.34, 1994. 152p.

 

Imagem: rolandmey