16 de março de 2021

“Fair trade” no setor dos alimentos : em busca de um comércio justo

“Fair trade”, também conhecida como comércio justo, é uma certificação que propõe um comércio justo e o cumprimento de legislações, normas trabalhistas e condições favoráveis aos produtores, visando sempre cumprir com os princípios do desenvolvimento sustentável.

Em 1988 o café foi o primeiro produto a seguir o padrão de certificação do tipo “fair trade”. A experiência se espalhou pela Europa e, no ano seguinte, foi criada a International Fair Trade Association, que reúne atualmente cerca de 300 organizações em 60 países.

“Fairtrade” é um movimento global com presença forte e ativa no Reino Unido, representado pela Fairtrade Foundation.

O “Comércio Justo” trata de melhores preços, condições de trabalho decentes, sustentabilidade local, e termos de comércio justos para agricultores e trabalhadores nos paises em desenvolvimento.

Ao exigir que as empresas paguem preços sustentáveis (que nunca devem cair abaixo do preço de mercado), o Comércio Justo combate as injustiças do comércio convencional, que tradicionalmente discrimina os mais vulneráveis. Isso permite que eles melhorem sua posição e tenham mais controle sobre suas vidas.

Existem mais de 6.000 produtos Fair trade, de café e chá a flores e ouro, então, quando fizer compras, procure a marca “FAIR TRADE”.

Embora não seja uma certificação exclusive para produtores de alimentos, ela é muito importante para o setor.

Saiba mais sobre o “fair trade” com a Verakis e com um dos mais renomados especialistas: o Prof. Dr. John Wilkinson, sociólogo formado na Universidade de Bristol, Mestre e Doutor em sociologia pela Universidade de Liverpool, Pós-Doutor em Sociologia Econômica pela Universidade de Paris 13, Professor Associado da Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro, no Verakis Conecta do dia 31/03/2021.

Certificação “Fair trade”

A  certificação é adquirida por meio da “Fairtrade International”.

A International Federation of Alternative Trade (Federação Internacional de Comércio Alternativo) define o Comércio Justo (Fair Trade) como uma parceria comercial, que tem como base o diálogo, transparência e respeito, que procura maior equidade no comércio internacional, contribuindo para o desenvolvimento sustentável por meio de melhores condições de troca e garantia dos direitos para produtores e trabalhadores à margem do mercado, principalmente no Hemisfério Sul.

O selo, ou certificação, afirma que aquele produto que está sendo comercializado foi produzido seguindo os princípios de comércio justo. Produtores e comerciantes de mais de 115 países participam da rede. Os variados produtos que podem ser certificados incluem: chá, café, cacau, arroz, mel, açúcar, frutas frescas, entre outros alimentos.

Com o “Comércio Justo” você tem o poder de mudar o mundo todos os dias. Com opções de compra simples você pode conseguir um negócio melhor para os agricultores. E isso significa que eles podem tomar suas próprias decisões, controlar seu futuro e levar a vida digna que todos merecem.

Saiba mais

Para saber quais parâmetros devem ser obedecidos para obter a certificação, é preciso se enquadrar nos dois grandes elos da cadeia produtiva, sendo eles agricultores, trabalhadores e outros produtores primários ou empresas, fabricantes e compradores.

Após ler e aplicar as normas exigidas de acordo com cada membro da cadeia produtiva, é preciso entrar no site do “Fairtrade International” e procurar um afiliado da rede global o mais próximo de você para entrar em contato.

Para saber mais sobre a importância e os benefícios dessa certificação para o seu negócio, inscreva-se na próxima sessão do Verakis Conecta, “Fair Trade no setor de alimentos: O que você precisa saber.”, no dia 31 de março de 2021.

 

Escrito por Renata Lênnen – aluna da UFMT, estagiária Verakis, Embaixadora líder do Verakis Conecta.