22 de June de 2021

Desmistificando o “marketing” de alimentos

O marketing pode ser definido como o processo pelo qual os indivíduos e grupos, adquirem o que desejam e precisam, criando e trocando produtos e valores uns com os outros, em outras palavras, fazer marketing está associado com a satisfação dos consumidores. A tarefa de qualquer empreendimento é fornecer valor ao cliente mediante o lucro.

Algumas pessoas acreditam que o marketing no setor de alimentos e bebidas não é tão necessário, já que são produtos que fazem parte da nossa necessidade básica de alimentação/sobrevivência, por isso sempre terá consumidores, contudo com o passar dos anos, têm surgido variados produtos e marcas, aumentando assim a competitividade.

O marketing aplicado ao setor de alimentos

O marketing tem sido mal entendido e aplicado, principalmente por profissionais técnicos. Como é destacado por Grazini dos Santos e Aguiar (2018):

“(…) Há quem diga que marketing é marketing e que não precisa ser segmentando (marketing de alimentos, marketing esportivo, marketing de eventos) e há os que, como nós, conhecedores dos meandros do mercado, das características dos produtos e das necessidades biológicas, emocionais, sociais e hedônicas do consumidor, acredita na segmentação do que se chama marketing para que estratégias e produtos sejam mais adequados ao consumidor, a sociedade respeite os recursos naturais e o meio ambiente seja ético, consciente.

Além de tratar de todas as estratégias para colocar no mercado um produto alimentício bom, justo, saudável, ético e responsável, também se faz necessário criar uma dinâmica de comunicação adequada para a troca de experiências entre os diversos atores das áreas dos alimentos, do mercado, da sociedade e do consumo.

Profissionais técnicos têm dificuldade de entender as estratégias de marketing, de se integrar em equipes de marketing, em se comunicar com profissionais de marketing e acabam “metendo os pés pelas mãos”, apesar de toda seriedade e legitimidade do conhecimento que carregam de suas determinadas áreas. Isso não quer dizer que profissionais de marketing também não tenham dificuldade em entender os pormenores científicos e acabam, muitas vezes, por ingenuidade, comunicando-se dificilmente com profissionais técnicos ou desenvolvendo produtos e estratégias criticáveis no âmbito dos alimentos, alimentação e nutrição.

A dificuldade de comunicação de profissionais técnicos com o setor de marketing começa logo no significado, papel e importância que atribuem ao que definem, denominam e sub ou superestimam ser o marketing.

Mas afinal, o que é Marketing?

Se traduzirmos ao pé da letra, marketing nada mais é do que o gerúndio de mercado: gerúndio = ação presente;  mercado = local onde se oferece e vende  algo. Simplificando, marketing é tudo o que diz respeito ao mercado e como lidar para que um bem, produto, serviço ou ideia se destaque, gere vendas, emprego… e sim, lucro.

Atualmente, o  substantivo/nome, advindo de um anglicismo: Marketing, é usado como um adjetivo, ou como uma varinha mágica capaz, uma caixa de Pandora, capaz de tudo ou culpado de tudo.”

Conheça o curso de Especialização em Marketing de Alimentos

O curso de Especialização Internacional em Empreendedorismo e Marketing de Alimentos da Verakis existe desde 2009, e desde então forma especialistas para contribuirem com um novo mercado de alimentos: mais justo, honesto, transparente e seguro.

Conheça a Especialização Internacional em Empreendedorismo e Marketing de Alimentos da Verakis.

Certificação: Cederul – Universidade de Zaragoza

 

Escrito por Renata Lênnen – aluna da UFMT, estagiária Verakis, Embaixadora líder do Verakis Conecta.

Referência:

GRAZINI DOS SANTOS, J.T.; AGUIAR, P.;  Marketing de Alimentos para Iniciantes – com quem realmente faz marketing. Editora: Alexa Cultural. ISBN-10: ‎8554670523. Janeiro de 2018.

Quero comprar o livro “Marketing de Alimentos para Iniciantes – com quem realmente faz marketing”