8 de May de 2020

Controvérsias científicas e alimentação

A natureza da ciência é questionar. Toda ação científica acontece com base em conflitos e discussões racionais, ou as chamadas controvérsias.

A controvérsia científica é indispensável para o avanço da ciência. Sem ela não há dúvidas, não há questionamento ou curiosidade, não há pesquisa e nem ciência. As controvérsias também são importantes para formação de teorias e aceitação de novas ideias, e podem receber duas classificações: fundamental e secundária.

 Na controvérsia fundamental há discordância científica em relação a uma teoria central. Uma controvérsia a respeito de determinada hipótese central é capaz de desestabilizar o equilíbrio de um conhecimento científico e impulsionar as novas descobertas.

 Na controvérsia secundária, como o próprio nome diz, há uma discordância a respeito de uma ideia secundária, menos importante. Ou seja, não é forte o bastante para abalar todo um conhecimento científico já estruturado, mas também aguça a curiosidade e por conseguinte as novas descobertas.

 Fundamental ou secundária, uma controvérsia é importantíssima para estimular e manter a atividade científica “viva” e para despertar a curiosidade e o discernimento de especialistas e leigos. Vale ressaltar que a resolução e administração das controvérsias científicas são amplamente influenciadas por aspectos sociais, políticos e econômicos.

 Na área de alimentos, alimentação e nutrição, inúmeras áreas do conhecimento se cruzam mas nem sempre se comunicam, e as controvérsias acabam sendo minimizadas. O resultado disso é um conhecimento fragmentado, visões unilaterais e criação de mitos da ciência alheia.

Conheça o curso da Verakis: Alimentação: Avanços e Controvérsias (Junho/2020)

 Nos falta certa reflexão e discussão sobre os novos paradigmas e desafios sociais relacionados à alimentação, sobre hábitos alimentares, produção e tecnologia de alimentos, e consumo de alimentos, saúde pública, patrimônio, preservação ambiental, dentre outros, para que assim possamos alcançar um conhecimento científico estruturado, forte e genuíno sobre o setor alimentício.

 BULLA, M. E.; MEGLHIORATTI, F. A. Controvérsias científicas na construção do conhecimento biológico: investigando um curso de formação continuada de professores referente à evolução biológica humana. Investigações em Ensino de Ciências, v. 21, n. 2, p. 1-2, 2016.

https://saberciencia.tecnico.ulisboa.pt/artigos/ciencia-kit-de-ferramentas-06.php

Imagem: https://br.freepik.com/fotos-vetores-gratis/bandeira