11 de June de 2022

Chá: ritos e rituais

No século XVII, a Grã-Bretanha aumentou sua área de influência, assumiu o controle da Índia e Canadá e fundou novas colônias na Austrália e Nova Zelândia.

 

Assim, a Grã-Bretanha surgiu como 1ª superpotência global e também foi pioneira na adoção de um novo sistema manufatureiro, conhecido hoje como Revolução Industrial. Com a expansão britânica e industrial, uma nova bebida – ao menos para os europeus – foi associada aos ingleses até os dias de hoje, o chá. No início, o chá apareceu como bebida de luxo e aos poucos se tornou a bebida do trabalhador.

 

O requinte do chá da tarde e a pausa do trabalhador para o chá foram rituais criados para associar a bebida à imagem da Grã-Bretanha como potência civilizada e industrializada.

 

O chá dos ingleses era importado da China a custos elevados. O seu cultivo e processamento eram verdadeiros mistérios para os europeus. A tradição chinesa afirma que a 1ª xícara de chá foi feita há mais de 2000 anos a.C.. O chá é uma infusão das folhas secas, botões e flores de um arbusto, Camelia sinensis, que evoluiu na fronteira entre a China e a Índia. 

 

Vários eram os efeitos atribuídos ao chá, portanto, antes mesmo dele ser uma bebida, era um remédio e ingrediente culinário. Parece que o chá se difundiu na China com ajuda dos monges budistas, os quais descobriram que esta bebida ajuda na meditação, pois aumentava a concentração e reduzia a fadiga. A China era autossuficiente e não se interessava por nada que vinha da Europa. Certa vez, exploradores portugueses levaram pequenas quantidades de chá até Lisboa, mas foi através do navio holandês que a primeira carga comercial de chá chegou à França na década de 1630 e na Inglaterra em 1650.

 

A adição de leite ao chá foi um hábito criado pelo europeu. O consumo de chá na França foi ofuscado pelo café e chocolate, enquanto na Grã-Bretanha o consumo se firmou, as importações cresceram, incluindo o contrabando de chá. No final do século XVIII, havia uma quantidade de chá suficiente para todos do país tomarem uma ou duas xícaras por dia. Por centenas de anos, o chá era produzido artesanalmente na China, quando os britânicos decidiram cultivar o chá na Índia e tornar a produção industrial mais lucrativa. Assim, o custo de produção de chá caiu em 75% e a China deixou de ser a principal fornecedora da Grã-Bretanha, posto assumido pela Índia e que se mantém até dias atuais.

 

Essa é a sexta parte da apresentação feita por Milene Gomes, sobre o livro “História do Mundo em 6 copos”, do autor Tom Standage.

O livro  foi apresentado pela Profa. Dra. Milene Gomes (Coordenadora do Curso de Engenharia de Alimentos da Unversidade do Agreste de Pernambuco – UFAPE) no Papo à Mesa da Verakis, no dia 21/05/2022.

 

Revisão: Ana Caroline
Edição: Juliana Grazini

Imagem: Iryna Kuznetsova