18 de May de 2020

A Comida pelas Palavras: Meu caminhar na cadeia de alimentos.

Por que engenheira de alimentos?

Em casa, o alimento sempre ocupou um espaço para além do nutrir, biologicamente falando.

Minhas lembranças transitam, deliciosamente, entre o croquete que só minha avó fazia e as rosquinhas quentinhas no forno à lenha da minha mãe e que não podem faltar nos encontros em família.

Campo - Ana Garbin

A várias mãos, revezávamos entre a administração do mercado da família e o pedaço de terra, onde seguimos plantando e colhendo muitos frutos. Isso, pra mim, é luxo.

E assim eu, entre a roça e a cozinha, me tornei engenheira.

Durante essa jornada ajudei a garantir a qualidade dos alimentos dentro de uma indústria e fui ponte entre os clientes e o time interno, decifrando suas necessidades. Também ajudei empresas em seus processos de gestão e em projetos envolvendo tecnologias de alimentos. Quanto aprendizado!

O mergulho na maternidade me trouxe possibilidades não imaginadas como estruturar negócios na área de educação e apicultura.

Todo esse dinamismo, somados à minha curiosidade, me faz estudar temas como agricultura sintrópica, educação, ciências sociais, design thinking, assuntos que complementam minha experiência técnica, proporcionando uma visão integral do percurso do alimento.

Essa visão acredito ser necessária para transformar a cadeia de alimentos. Também para que seu verdadeiro potencial de sustentar o mundo seja realizado, na amplitude da palavra.

Comer bem é um direito de todos. Comer consciente é um dever de todos. Porém, decidir o que comer se tornou confuso e  superficial.

Por isso, através da educação alimentar e socioambiental, passei a olhar para quem decide e tem o poder de gerar grande mudança através das suas decisões: nós, consumidores.

Sobre o texto

Texto desenvolvido durante o atelier “A Comida pelas Palavras” como exercício prático desta formação com a orientação e revisão da Fernanda Pompeu do “Acelera texto”.

Sobre a autora:

A Comida Pelas Palavras - Ana Garbin

Ana Garbin , foi aluna da Verakis no ateliê “A comida pelas palavras” (Verakis Online Turma 01/2020). Ana é mãe do Théo, engenheira de alimentos e fascinada por comida, natureza e educação.  Compartilha informação e conhecimento estimulando escolhas alimentares conscientes e ampliando os conceitos saudável e sustentável.
Afinal, decidir o que comer pode ser fácil, divertido e instrumento de mudança.

Instagram: Alimenteia

LinkedIn